Vento, sol e chuva

Olá!

Esse final de semana foi prolongado para mim. Na sexta tive um day off, já que a minha chefa e sua família de bebês lindos e maravilhosos foram viajar. Resolvi então que era hora de esticar as pernas na areia da praia, o que não fazia há tempos.

Sexta, da praia com sol e vento

E lá vamos eu, Aline, Bruno e Yujin para Sutton, a 20 minutos de Dublin por trem. A região tem uma praia linda, parecida com as do Brasil para variar, mas com seus próprios encantos, como essas florzinhas amarelas que crescem na areia ^^

Tudo lindo, se o tempo não estivesse meio feio. Mal chegamos, começou a ventar muito! Deu tempo só para uma breja e logo uma nuvem malvada pairou bem em cima de onde estávamos, escondendo o sol, a única fonte de calor por ali, tornando impossível resistir ao vento gelado.

Como ela não dava sinais de que sairia tão cedo, decidimos ir à pé para Howth, já que é localizado apenas a uma estação do trem de diferença. Por lá, encontramos a Melissa e comemos Fish and Chips na beira do parque, dividindo a batata com as pombas e garças (eu não #GordaMesmo). Depois, andamos para lá e para cá no píer, tomando um vento animal (que dava até medo de cair no mar) e tirando fotos, apesar dos cabelos bagunçados.

Sábado, das compras com sol e chuva

Sábado foi o último dia da Marion e, para não perder o costume, ela quis bater perna pelas lojas. Algumas sacolas de compras mais tarde, fomos descansar no St. Stephen’s Green Park e conversarmos sobre a vida, sobre os namorados, sobre o futuro. Estava lindo, sol, crianças, casais apaixonados. Mas logo chegou ela, a chuva, e sumiu o sol, as crianças e os casais apaixonados foram embora. É, dia de despedida não pode ser completamente bonito, pode?

Domingo, da Igreja com sol e chuva

Não, eu não religiosa, apesar de crer em Deus. Mas eu curto igrejas católicas, sua arquitetura, história, imponência. Acho que já deve ter dado para perceber. Agora, imagina o que é assistir a apresentação de um coral, com as notas impressionantes de órgão gigantesco ao fundo, na maior catedral da Irlanda, toda linda e medieval?

[O vídeo não é deste domingo, é só para vocês conhecerem o estilo das músicas!]

O coral em questão era o “The Piedmont Singers”, dos Estados Unidos. E lá estavam eles, entrando em fila, vestidos de branco e vermelho, com uma moça na frente segurando uma cruz e uma no final, segurando uma orbe. E, no final da comitiva, vinham os padres, sérios e compenetrados.

Foi lindo. E enquanto eu ouvia aquelas músicas (em inglês, mas cantadas como se fossem em latim), eu olhava para o teto e os vitrais da catedral e me perguntava porque é que essas coisas medievais mexem tanto comigo, a ponto de vir lágrimas aos olhos. Será que eu vivi nessa época em outra vida? Não sei, mas sei que volto lá depois. Porque, apesar de tudo, eu senti uma paz tão grande ali! Sem pensar em nada, ali no meio dos velhinhos, com aquelas vozes lindas cantando mensagens bonitas de Deus. Me fez bem, me senti especial. E, quando eu saí da Igreja, o sol brilhava =)

Então, decidi dar uma passada no Dublin Flea Market, que acontece uma vez por mês, por aquelas bandas. Não encontrei nada de especial, afinal, você tem que garimpar muito em um mercado de pulgas para achar algo que valha a pena. Mas que ambiente legal! Gente bonita, descolada, visual vintage! Chega de nackers por aí, né Dublin?

Na volta tomei muita chuva, mas não me importei, me deixei molhar mesmo. E, sem querer, fui parar na porta de uma exposição que me interessou ao ler no jornal, mas que eu tinha completamente esquecido. Experience Hendrix, uma exposição de fotos do Jimmy, tiradas por Gered Mankowitz. Fotos lindas, efeitos sensacionais. As fotos estavam à venda, mas nem quis olhar os preços. Como diz meu pai, “meu salário não atinge” =P

Quando cheguei em casa, nem estava mais molhada, o sol aparecia novamente. É, acho que esse é um dos milagres de Dublin. Faz chuva, faz sol, venta. E, no fim das contas, você está tão distraído com as suas maravilhas, que nem percebe.

Até mais!

Anúncios

Primeira aula, primeiro documento, primeira compra na Penneys

Hello!

Como estão?

Estamos com saudades e com o nariz vermelho. É, o frio tá apertado por aqui, pelo menos para nós, que viemos de um Brasil com temperatura de 30 graus nos últimos dias.

Dia agitado por aqui.

De manhã, ficamos sem café da manhã. O Tony, nosso host-brother, por ser menino, não liga muito para essas cerimônias e não nos mostrou onde poderíamos pegar cereais e pão. Ficamos com vergonha de perguntar e ficamos com fome. Bom começo.

Mas ele foi legal, nos levou para a escola. Pegamos um ônibus e, nos 20 minutos seguintes, eu o bombardeei com perguntas meio invasivas: “Hey Tony, os irlandeses não gostam mesmo dos ingleses? E dos franceses? E você é católico? Mas você não gosta dos protestantes? Porque? E onde é o seu lugar favorito aqui em Dublin? Você pode me dar o endereço?”. Cara legal, respondeu tudinho. Gostei muito dele =)

Na escola, a recepcionista é russa e muito legal, a Karolina. Após o teste de classificação de nível, vou para a turma do Upper-Intermediate, meu mesmo nível no Brasil. Meu professor é legal, o Ciaran, irlandês mesmo. Muitos brasileiros, alguns russos, um colombiano e uma sul africana na minha sala. Muito bom, gostei.

E, depois do estudo, cuidemos das obrigações certo? Fomos tirar a nossa primeira documentação, o PPS number, para que o governo controle que você está trabalhando e pagando imposto. Sem ele, nada de visto. Foi tranquilo, bastou apresentar o passaporte, a carta da escola e retirar uma senha. A espera era longa e a fome era muita, então decidimos almoçar (hamburguer com batatas fritas). Sem criatividade, eu sei, mas era o que tinha por perto e não poderíamos perder a senha, sabe como é.

PPS encaminhado, vimos a incrível Penneys na esquina, como que uma recompensa pela longa espera! Para quem nunca ouviu falar, a Penneys é tipo uma Renner aqui da Irlanda. A diferença é que você não encontra uma blusa de 6 euros ou uma jaqueta de couro por 23 euros na Renner. NUNCA.


E compramos, pagando pouco. O jogo com quatro esmaltes saiu por 3 euros, o jogo com 3 cintos saiu por 0,50 euros (*__________________*) e a meia calça por 4 euros. Ai, ai, vou pagar excesso de bagagem na volta, ah vou.

De volta à casa esperamos as malas, que demoraram mas chegaram. Ficamos tão felizes que saímos para a rua, de meias. Ok, foi muita burrice, já que os meus pés estão gelados até agora. Mas não tínhamos chinelos, poxa!

E, para finalizar, o jantar do dia foi lasanha congelada, salada gelada e pudim gelado. Ei, host-mother, volta logo? =(

P.S.: Sabe, isso ainda parece um sonho. Não acredito que estou aqui, mesmo com os lábios ardendo. Não acredito.

P.S.: Vocês não tem ideia de como tem brasileiros sem noção por aqui. Na escola, encontramos meninas que não falavam NADA de inglês, não sabiam NADA sobre como tirar o visto e também estavam sem as malas. Resultado: a Karolina me colocou para ser intérprete, porque perdeu a paciência com elas. Será que eu posso cobrar por isso das próximas vezes? A Aline acha que sim =)

P.S.: Plenamente feliz agora, com as minhas calcinhas, shampoo e pijamas ^^

See you!