Quanto custa a realidade

Hello!

Sabe, neste exato momento eu posso dizer que aquele bloqueio, pânico, ansiedade e medo já não estão mais aqui. É engraçado, não é? Desde que decidi fazer o intercâmbio senti, nesta ordem, empolgação (ao fechar o contrato), euforia (ao descobrir tudo de incrível que essa viagem poderia me oferecer), ansiedade (quando os dias demoravam para passar), medo (quando percebi que os dias estavam passando rápido demais), pânico (ao começar a pensar nas despedidas de quem eu amo), bloqueio (quando eu mais precisava me concentrar para organizar tudo) e, por último, serenidade, paz e tranquilidade, quando tudo está prestes a acontecer.

E vai acontecer. Cada vez isso fica mais claro para mim, mesmo quando ainda parece tão distante. Mas é fato: em muito breve, morarei um ano na Europa. Morarei um ano na Europa. Um ano na Europa. Um ano. Europa. Pura realidade agora.

Será que essa é a ordem normal dos sentimentos, quando se trata de fazer um intercâmbio? Ou isso é mais uma coisa de Talita? Bom, seja como for, posso dizer que estou feliz. Vai ser duro dar tchau para as últimas pessoas (as mais essenciais) no aeroporto? Ah, vai. Mas eu viro uma dose de cachaça, sacudo a cabeça, engulo o choro e sigo em frente. E que Deus continue me ajudando, como Ele tem feito, de forma tão incrível, até aqui =)

Passadas as divagações, vamos atualizar as últimas novidades:

– Agora, oficialmente, estou desligada da empresa. Assinei os papéis no Sindicato. Triste? Não, entendo que foi um ciclo muito bom da minha vida que se fechou, para que outro comece.

– Tirei uma folga para curtir um dia especial com a pessoa mais importante da minha vida. Passeamos, comemos, fizemos compras, fomos ao cinema, conversamos, nos abraçamos e beijamos. Curiosos? Ela, a única, inigualável, perfeita, maravilhosa Rosemary Campos Rossi de Lima, minha adorada Mamis!

– Fiz a minha última compra de euros, finalmente atingindo a quantia que permite a minha entrada no país. Comprei alguns trocados em moeda também, para facilitar =)

– Roupas, sapatos e afins meio que 78% dentro da mala. E a boa notícia é que eu acho que caberá tudo, hehe.

– Faltam 3 dias!

See you!

Anúncios

Amor, origem, família

Olás!

Desculpem a ausência, mais uma vez. Acontece que, quando se está em casa, o tempo passa rápido de mais e a lista de coisas a fazer vai aumentando. Somem a isso o fato de que estive com um bloqueio criativo por conta do pânico crescente e evitei tocar neste assunto do intercâmbio por alguns dias (como se fosse possível, mas tudo bem).

De novidades, posso dizer que está quase tudo pronto. Documentações, mala comprada, roupas limpas e perfumadas, livros separados, remédios comprados. Falta só juntar a trouxa e por nas costas. É, acabou a fase gostosa do planejamento.

E tive a minha última despedida, deixada para o último final de semana por se tratar das pessoas mais especiais que existem e que estão conectadas comigo por algo tão forte, que é indestrutível. É o amor. É a origem. É a família.

A despedida foi comemorada em conjunto com o aniversário de 30 anos da minha querida prima Aracelli (para os curiosos, significa altar do céu). E tava quaaaaase todo mundo, o que significa muita gente.

E teve comida para um batalhão, música, sessão de fotos, recomendações especiais, carinhos das vovós e dos vovôs, palhaçada com os primos, bolo, doce de abóbora, chororô, risadas, presentes, carinho.

E foi extremamente difícil dar tchau para essas pessoas. Foi horrível pensar que ficarei tanto tempo sem vê-las, mesmo que não nos vejamos com tanta freqüência. É filha, você pensou que seria tudo fácil?

Acompanhem as fotos e vejam como os Rossi e os Lima se parecem ♥

Este slideshow necessita de JavaScript.


P.S.: Um agradecimento especial à presença do João Mário, Alex Simão e Milene Vitória, meus amigos mais antigos e que estão sempre comigo.

P.S.: Aracelli Lima, eu adorei compartilhar a festa contigo! Não teria sido tão especial assim se você não tivesse participado.

P.S.: Victoria Lima, sua bitch. Eu quase que desisto de ir por sua causa. E isso significa muita coisa. Te amo, amo, amo, amo, meu orgulho.

P.S.: Tia Rute, Vó Nena e Vô Zenas, a emoção do abraço que vocês me deram ainda está gravada em mim. E me dá vontade de chorar até agora.

P.S.: Carlos Roberto Sponteado, obrigada por dividir o seu dia e o seu amor comigo. E me desculpe por estragar tanto a sua vida.

P.S.: Mamis e Papis, mais uma vez, obrigada pela festa, ajuda, força, amor e toda a comida. Estou levando a imagem de vocês dois de avental e toquinha no meu coração.

P.S.: Por fim, para provar que o meu bloqueio passou, segue a contagem regressiva: faltam 5 dias.

Até mais!